Como é sabido, além dos tremores, rigidez muscular, lentidão de movimentos e desequilíbrio (sintomas básicos), a doença de Parkinson também pode afetar a fala e a voz.

Os problemas ocorrem devido à falta de coordenação e também pela redução do movimento dos músculos que controlam os órgãos responsáveis pela produção dos sons da fala.

Uma das formas de controle que proporcionam

a melhora desse distúrbio (além do tratamento fonoaudiológico, que a partir de 1999 também éprestado pela entidade) é a utilização da voz para o canto.

Cumprindo mais um dos objetivos programados, a ABP criou seu próprio Coral, uma experiência inédita em todo o mundo. Assim, o resultado do trabalho da equipe de fonoaudiólogos da entidade agora pode ser medido por ouvidos agora embalados pelas vozes firmes e ritmadas do coral, formado por maioria de parkinsonianos e alguns familiares.

Depois de muitos ensaios e grande expectativa, o Coral fez sua apresentação oficial por ocasião da Festa da Primavera, ocorrida na sede social da entidade no mês de outubro de 1998. A partir daí, o grupo vem prestigiando todos os eventos sociais e comemorativos da Associação, tendo se apresentado também em duas ocasiões especiais, ambas no teatro da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP.

A primeira foi em outubro/2000, no encerramento solene do I Simpósio de Atualização no Tratamento e na Reabilitação da doença de Parkinson, e a segunda na solenidade de abertura do IV Simpósio Internacional do Centro de Estudos da Voz-CEV, em julho/2001, com a presença de mais de 500 fonoaudiólogos de várias partes do mundo. No início de 2002, foram iniciados os ensaios preparatórios para a gravação de um CD.

Se é verdade que quem canta seus males espanta, então os participantes do coral parecem ter encontrado a fórmula do equilíbrio emocional e da alegria de viver.
Quem chega à Associação nas tardes de quinta-feira, pode constatar, ao vivo, o resultado do esforço conjunto dos mais de 60 coralistas que participam dos ensaios semanais.

É impossível não se emocionar ao vê-los, reunidos, soltando a voz, incentivados pelo entusiasmo contagiante da regente Teresa Freitas, e da pianista Denise Divenutto. Para Teresa, cantar é um ato prazeroso, é uma atividade que todo ser humano pode realizar com maior ou menor técnica. No caso dos portadores do Parkinson, é um avanço importante, pois a maioria tem a emissão de voz comprometida pela rigidez muscular, que afeta os movimentos do rosto e, conseqüentemente, da fala.

Os exercícios de aquecimento melhoram a impostação e a respiração, além de ajudar na manutenção da articulação da voz. Um dos objetivos do coral é socializar, confraternizar. Todos os que conhecem esse trabalho o reputam como maravilhoso, pois são momentos de descontração para todos os que participam dessa atividade.

Ensaios:
Quintas-feiras às 15:45 hs, no Auditório da ABP

 
 
a=
Coral da ABP - Ensaios
Horário: Todas as quintas-feiras às 15:45 hs, no Auditório da ABP
Informações: (011) 2578-8177

bolsos michael kors nike huarache baratas montblanc boligrafos nike outlet polos ralph lauren baratos oakley baratas michael kors bolsos new balance 574 new balance baratas boligrafos montblanc nike air force baratas polo ralph lauren baratos nike air force 1 nike huarache